2 de ago de 2013

Doramas, afinal de contas, o que são?




“Dorama é a definição generalizada do gênero série de televisão oriental, seja J-Drama (drama japonês), K-Drama (drama coreano), TW-Drama (drama taiwanês), C-Drama (drama chinês). Também existem os Live-Actions (J-Movie, K-Movie, TW-Movie, C-Movie), filmes que, assim como os doramas, podem ou não ser baseados em títulos de sucesso de mangás ou animes.

São equivalentes às nossas minisséries, e como todo seriado, podem ser de amor, ação, musical, espionagem, adulto, comédia, etc.

O que me conquistou nos Doramas é que eles não possuem nenhum tipo de apelação, para vocês terem uma idéia, é raro achar um casal que de um “beijo dinâmico”, a maioria só faz um “encostar de bocas”. Além disso, as histórias são leves, não estou dizendo que não acontecem tragédias (por que alguns são piores que novela mexicana), mas elas não interferem na classificação do dorama.

Em todas as histórias que eu já assisti, existem quatro figuras carimbadas:     (essa é uma classificação própria, fiquem a vontade para discordar)
  1. A protagonista: em grande parte dos casos ela é o alvo de toda e qualquer tragédia do enredo, e tem de qualquer tipo, sonsinha, mandona, vingativa, tímida, batalhadora, insistente, teimosa, chorona, quase sempre possuem um talento nato de se meterem em problemas, isso quando elas não geram o problema.
  2. O protagonista: rapazes lindos e maravilhosos, exemplo de perfeição, quase sempre começarão a trama como aquele que todas em volta querem (inclusive a protagonista), mas que, do alto de um pedestal de “eu sou muita areia pro seu caminhãozinho”, maltratam a pobrezinha até o episódio em que admite gostar dela.
  3. O “amigo arroz”: Sim, o tão incomodo amigo arroz encarna um verdadeiro príncipe montado em um cavalo branco, que salva a protagonista das confusões e humilhações (muitas vezes causadas pelo protagonista). Amigo de todas as horas, gentil e acolhedor, é o rapaz que só quer que a garota seja feliz, mesmo que seja com outra pessoa. É raro acontecer, mas às vezes podem haver mais de um. (Eu ainda quero ver um dorama em que ela termine com esse cara).
  4. A turma “do contra”: são responsáveis por todo e qualquer desencontro e/ou discussão entre os protagonistas, podem ser um amor de infância (geralmente dele), um familiar (dele), ou uma mulher que parece ter sido feita sob medida para o protagonista, ou só alguém que aparece do nada e se declara para a protagonista. De qualquer maneira é essa turma que vai aprontar a história inteira. Essa força contrária ao amor dos pombinhos não precisa ser uma pessoa específica, pode ser uma situação ou mesmo algo que um dos dois simplesmente acha que não está certo no outro.
Meu vício começou há uns três, talvez quatro anos com Full House, desde então já devo ter visto uns 10. Realmente gostaria de ter visto mais, mas a falta de tempo e o fato de que eu coloco muitas coisas na frente da minha vontade de vê-los tem me atrapalhado um pouco. Pretendo retornar com esse hábito. Não sei quando, nem com qual história, mas definitivamente voltarei a assisti-los.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)