25 de set de 2013

O Turista (The Tourist)




Filme de 2010, típico exemplo dos que chamam atenção pelo elenco principal e que te surpreendem pelo enredo.

Angelina Jolie é Elise Clifton-Ward, uma mulher elegantéérrima perseguida pelo serviço secreto por causa de seu antigo amante, Alexander Pearce (um homem que, além de dever deve £744 milhões em impostos, roubou US$2,3 bilhões de um gangster russo). Elise foi a única pessoa que viu Pearse pessoalmente, e com os rumores de que ele fez uma mudança drástica em sua aparência, ela é o único elo entre ele e a policia.

O rock começa em Paris, quando ela recebe o seguinte bilhete: “Entre no trem tal, escolha um homem com a mesma altura e corpo que eu, faça os policiais acreditarem que sou eu”. A carta possui apenas duas letras em sue exterior: AP. Seguindo as instruções de Alexander, ela escolhe Frank Tupelo (Johnny Depp), um professor de matemática de faculdade de uma comunidade dos Estados Unidos (como eu queria ser aluna desse cara, metade dos meus problemas com essa praga estariam resolvidas, ou talvez não, dificuldades com a matéria é uma ótima desculpa para se pedir aulas de reforço).

O resto do filme se passa em Veneza. Graças a Elise, tanto a Scotland Yard (sob a direção do Inspetor John Acheson (Paul Bettany)), quanto o mafioso russo acham que Frank é Alexander Pearse. Ao tentar fugir deles, Frank é detido pela polícia italiana de forma ostensiva, mas para sua própria segurança, só para um inspetor corrupto entregá-lo aos homens do Shaw em troca da recompensa que foi colocada pela cabeça do Pearce. Elise resgata Frank antes de ele ser entregue, levando os homens do Shaw em uma perseguição de barco estendida, até escapar. Ela deixa Frank no aeroporto com seu passaporte e dinheiro, pedindo-lhe para ir para casa para sua própria segurança.
 
É claro que o filme não acaba assim. Ao invés de voltar para cara, Frank compra um terno (branco, como somente Depp usaria) e entra no baile em que Elise deveria se encontrar com Alexander para entregá-lo a policia. Depois de atrapalhar (novamente) os planos do Inspetor John, ele é preso no barco da polícia e é obrigado a ver Elise servindo de isca pelo antigo chefe de Pearse. Apesar do perigo de Elise, Acheson repetidamente recusa pedidos da polícia de intervir com seus atiradores. Enquanto a polícia está ocupada no acompanhamento da situação, Frank escapa do barco da polícia e confronta Shaw, alegando ser Pearce e se oferecendo para abrir o cofre se Elise puder sair em segurança. Shaw é cético e ameaça que Frank deve abrir o cofre, se ele não quiser ver Elise ser cortada. O inspetor chefe Jones (Timothy Dalton) chega ao local de vigília da polícia, substitui Acheson e ordena os atiradores da polícia a atirar na sala, matando Shaw e seus homens. Jones então retira a suspensão de trabalho de Elise.

Sobre o filme, isso é tudo que falarei.

OK, mas e o Rufus Sewell? Bom, no filme todo, ele apareceu somente cinco vezes. Isso mesmo, em apenas cinco das cenas pude admirá-lo, e apenas em sua ultima aparição ele abre a boca. Mas ao contrário do que você está pensando, ele fez toda a diferença no filme, é o tipo de pista que nos faz pensar em milhões de teorias... Para ver que erramos em todas elas. rsrsrs

Eu simplesmente AMO essa produção. =D

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)