19 de set de 2013

Skip Beat! (Mangá)



É impossível descrever o quanto estou feliz por ter encontrado esse mangá antes da minha volta às aulas (post feito nas minhas férias de julho), eu AMO esse história com todas as forças da minha alma! *0*


Escrito desde fevereiro de 2002 por Yoshiki Nakamura, Skip Beat! acompanha Mogami Kyoko, uma garota que, após ser abandonada pela mãe, é acolhida por um casal dono de uma pousada, sendo desde então preparada para ser a esposa de Shoutarou Fuwa (filho do casal), que detesta a vida de interior a que estava destinado. Para fugir de seu destino como chefe dos negócios da família, Shoutarou decide se mudar para a cidade grande para se tornar um cantor de sucesso levando Kyoko consigo. Kyoko imagina que Shoutarou goste dela e a queira ao seu lado. 

Porém, quando Shoutarou se torna uma estrela da música, acidentalmente Kyoko descobre através de uma conversa entre ele e sua assessora que ele só a trouxe para ser sua empregada. Ao saber que foi usada e menosprezada, a Caixa de Pandora dentro de Kyoko é aberta, e ela se torna disposta a fazer de tudo para se vingar de Shou. Para isso, Kyoko entra no show bussiness através da agência L.M.E, concorrente da agência de Shou. Ao fazer o teste para a agência, ela descobre que perdeu o sentimento mais nobre e mais necessário nesse ramo: o amor. Então, ela é colocada pelo presidente da agência numa nova seção criada para pessoas com essa dificuldade, a "Love Me". A partir daí, ela começa a trilhar o longo caminho até o estrelato, conhecendo novas pessoas, amigos, inimigos e recuperando velhos sentimentos.
Eu tenho tres personagens de destaque: O presidente da L.M.E, Takarada Lory (é simplesmente uma figura, não tem como não gostar dele), Tsuruga Ren (Ator top entre os tops do Japão, lindo, educado, charmoso, capaz de derreter o coração das mulheres com um olhar, com uma grande sombra em seu passado, nuances de badboy lvl máster,... Alguém já detectou o “Sr. Conquista Impossível” do anime? *0*) e Mogami Kyoko. Eu nunca vi uma personagem de shoujo ser tão putaqueparivelmente PHODA como ela consegue.
Entre outubro de 2008 e Março de 2009, a história ganhou uma adaptação para anime (que foi exibido por SEIS emissoras no Japão, algo raro, diga-se de passagem), e em Dezembro de 2011, Skip Beat também ganhou uma versão em Dorama. Eu já assisti a essas duas adaptações anteriormente (e fiquei igualmente pirada nas duas), mas agora que tenho a perspectiva original da história, pretendo revê-las assim que possível e falar de cada uma separadamente.




















Não tenho mais dúvida alguma em falar: ESSE É O MELHOR MANGÁ EVER!! Geralmente eu não gosto de pontuar, cada anime/filme/série/dorama tem seus pontos positivos e negativos, cada um pode ser o melhor em quesitos diferentes, mas nesse caso, não há como escapar. O desenho é bem feito, o enredo é ótimo, cada coisa é bem colocada, os personagens são bem construídos, é impossível achar um ponto negativo. Você nunca sabe o que o Presidente da L.M.E vai aprontar, ou  como que a Kyoko vai reagir, ou qual a maldita coincidência que vai acontecer para virar TUDO de ponta a cabeça. É incrível!

Eu literalmente não consegui fazer mais NADA da vida depois que comecei a ler o mangá, e foi o único período das minhas férias que fui dormir ás 2 (quase 3) da manhã.Sequer abria o livro que estava lendo e estava difícil até de sair do PC para me alimentar, essa história é simplesmente VICIANTE. Quem quiser lê-la, pode encontrá-la no Mangás Project, e no Mangá Reader (nesse site, TODOS os capítulos estão disponíveis, ele é em inglês, mas o esforço para entender as falas vale à pena). ^^

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)