30 de out de 2013

Dredd 3D




Dredd é um filme britânico de 2012, baseado nas histórias em quadrinhos Judge Dredd e no personagem de mesmo nome criado por John Wagner e Carlos Ezquerra.

O protagonista é um policial que possui os cargos de juiz, júri e executor na enorme e caótica cidade de Mega-City One. Dredd e sua parceira, a novata Juíza Cassandra Anderson, entram em ação para estabelecer ordem em um prédio de duzentos andares controlado pela traficante de drogas Ma-Ma (interpretada por Lena Headey, a Cercei de Game of Thrones).

Não sou muito chegada a ver filmes em 3D. Minha religião financeira não permite e os óculos sempre me incomodam. Mas se você tiver a oportunidade de ver esse filme em 3D, assista sem medo e sem peso na consciência. Vai valer cada SEGUNDO. Acredite.

O filme é lindo, os efeitos especiais são bem feitos, os personagens são bem construídos, o cenário fio bem montado, a Ma-Ma é uma filha da puta de marca maior (Lena Headey está de parabéns pelo trabalho) e o Dredd é sem precedentes. Há quem diga que a expressão desse Dredd ficou bem parecida com a história do comic (ao contrário de uma outra versão protagonizada por Sylverster Stallone em 95). Não sei dizer nada sobre esse ponto, mas que o filme ficou muito IRADO, isso ele ficou mesmo.


A primeira vez que eu assisti, estava na casa de um amigo meu (que é completamente fã dos quadrinhos), o vi completamente sem legenda e, por isso, não aproveitei muita coisa do filme em si, mas entender ou não os diálogos a risca não fez muita diferença para mim naquele momento. Minha atenção estava TOTALMENTE voltada para Judge Dredd (prestem atenção a esse nome, pois ele ressurgirá em um contexto bem diferente. Os leitores que por ventura atentarem para o “Escritos da Autora” poderão entender o que estou falando). Acho que na hora consegui esconder isso razoavelmente bem, mas quando cheguei ao meu estimado lar, minha mente começou a fervilhar. Minha velha mania de deixar a imaginação solta até o sono chegar às vezes se volta contra mim, sabem?


O resultado disso é que por quase três noites seguidas não consegui dormir direito. E tudo piorou quando descobri que o ator que deu vida a esse pedaço de mau caminho era o (meu para sempre amado) Karl Urban. Meu coração acelera só de lembrar.


Já assisti a esse longa umas 3 ou 4 vezes e não teria problema algum em assisti-lo outras 5. Pelo Contrário. É sempre um prazer revê-lo. xD

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)