18 de out de 2013

Seu Balde Está Cheio? – Tom Rath e Donald O. Clifton




Sabem aquelas pessoas que sempre acordam com o pé esquerdo, mal humoradas, reclamonas e que possuem o poder de colocar todos a sua volta para baixo? Esse livro é INDICADÍSSIMO para esse tipo de pessoa.

A Teoria do Balde e da Concha é baseada em um princípio simples: Todas as pessoas possuem um balde imaginário em seu interior. Cada vez que você faz algo de positivo (um elogio, um sorriso, ou um simples ato de educação), você acrescenta uma concha de água no balde dessa pessoa. Cada vez que você o deprecia, retira uma concha de água desse mesmo balde. Quanto mais cheio o balde estiver, mais satisfeita a pessoa será/estará. Quanto mais vazio, mais irritadiça e mal humorada.

Não é um livro muito profundo, é verdade, e algumas pessoas podem jurar de pés juntos que é tudo balela. Mas se querem saber, eu acredito de verdade, que um pouco de otimismo pode fazer toda a diferença no dia (e na vida) de uma pessoa.  Hoje em dia eu vejo muita gente carrancuda, sem alegria e pessimista é muito triste. Às vezes tenho a impressão de que eu já fui assim, e posso dizer que é muito difícil enxergar o outro lado da moeda. 


Esse livro comprova que ter atitudes positivas com o que e com quem o cerca, desencadeia uma série de mudanças que podem até mesmo, salvar vidas. Segundo estudos, pessoas negativas podem viver até 10 anos a menos que pessoas positivas.

A parte mais útil, e talvez seja a que faça o livro valer a pena, é o Capítulo 6: Estratégias Para Ampliar as Emoções Positivas, que basicamente mostra como a Teoria do Balde e da Concha pode funcionar na prática. São orientações simples, mas muito efetivas. Eu, particularmente, gostei bastante. 


Donald O. Clifton (1924-2003) é avô de Tom Rath, e foi considerado pela Associação de Psicologia Americana como Pai da Psicologia da força e Avô da Psicologia Positiva. Foi a partir dos estudos de Clifton que Rath escreveu Seu Balde está Cheio?

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)