15 de set de 2014

Cântico de Sangue - Anne Rice


Fórmula Anne Rice para começar um livro de maneira fodástica: "Eu sou o Vampiro Lestat". Depois de quatro livros narrados por outros vampiros, finalmente ele volta para nós. E é incrível como uma simples frase como a citada acima muda completamente o clima da narração.

Mesmo ele parece ter sentido falta de nos contar suas histórias, de se vangloriar sobre sua maneira de ser, de contar aos quatro ventos suas peripécias. Vejam três quotes, encontrados bem no início do livros, e vocês vão ter ideia (se é que já não a tem, a essa altura das Crônicas Vampirescas) do quão egocêntrico Lestat consegue ser:

"Sou o Vampiro Lestat, o vampiro mais poderoso e adorável jamais criado, um arraso sobrenatural, com dois séculos de idade, mas eternizado na forma de um rapaz de vinte anos com um corpo e rosto tão lindos de morrer, e talvez você morra mesmo."
"Vocês dizem que querem ouvir falar de mim. Deixam rosas amarelas no meu porão em Nova Orleans, com bilhetes escritos a mão: 'Lestat, volte a falar conosco. Dê-nos um novo livro. Lestat, nós adoramos as Crônicas Vampirescas, por que não ouvimos nada de você? Lestat, volte para nós, por favor!' "
(Agora, falando a verdade, era exatamente isso o que eu estava pensando enquanto lia A Fazenda Blackwood, diabinho danado, sondando meus pensamentos dessa maneira! :3)
"Eu disse a vocês que voltaria, não disse?
Sou irreprimível, imperdoável, incontrolável, despudorado, inconsequente, irremediável, sem coração, irrefreável, a criança rebelde, destemido, impenitente, sem salvação."
(E mesmo assim (ou será "é exatamente por isso?") todos amamos o Vampiro Lestat. <3)

A história se desenrola imediatamente após A Fazenda Blackwood. Na verdade, Lestat reassume o controle de suas crônicas ainda no desenrolar da nona crônica vampiresca. No ultimo capítulo dela para ser mais exata. E se havia alguma dúvida de que a Família Mayfair havia entrado nas Crônicas para ficar, bem, essa dúvida não exite mais.

Mas voltando ao Cântico de Sangue, fica mais que evidente que a Família Mayfair esconde segredos pesadíssimos, que de tão densos fizeram com que a família de bruxas ganhasse sua própria coleção de histórias (a qual pretendo ler assim que terminar de ler as crônicas). Foi no mínimo interessante (e muito torturante) ver os nomes de dois dos livros sobre as Mayfair sendo descobertos por Lestat, eu fiquei tipo: "QUERO LER LOGOOOOO!" kkkk

Enfim... O que posso dizer, a história é sombria. Eu realmente não me lembro se as outras Crônicas eram assim também, mas... Tinha uma escuridão nessa histórias, nos Taltos, e em Lestat... Deve ter sido isso, quer dizer, Lestat realmente estava apaixonado, tomado por um puro amor e por uma Mayfair... E não uma Mayfair qualquer, mas a mais importante da Família. Ele a ama de uma maneira tal... Chegou a dar um pouco de pena a maneira como as coisas terminaram (se bem que não sei se terminaram de fato, pode ter alguma coisa sobre os dois na série sobre as Bruxas de Mayfair).

Cântico de Sangue foi publicado em 2003. Esse livro marcaria o fim das Crônicas Vampirescas. Mas, porem, contudo, todavia, entretanto!, esse ano a minha sempre diva literária anunciou mais uma nova Crônica, que aliás ja teve seu lançamento nas terras do Tio Sam e que está previsto para chegar ao Brasil em 2015. Me contento em dizer que estou contando os minutos, e que, até lá, me contento com os outros 7 livros dela que ainda tenho para ler. :3

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)