23 de out de 2014

As Brumas de Avalon: A Senhora da Magia - Marion Zimmer Bradley


"Esse é o grande segredo, conhecido de todos os homens cultos de nossa época: pelo pensamento criamos o mundo que nos cerca, novo a cada dia."

As Brumas de Avalon foi uma das primeiras histórias (se não a primeira) que li sobre Rei Artur (e apenas no dia anterior à confecção desta postagem reparei que tenho a minha disposição outras 4 versões). 

Apesar de começar sendo narrada por Igrane (mão de Artur), a história é contada sob a ótica de Morgana, irmã de Artur e Sacerdotisa da terra encantada de Avalon. Ela assume a narração um pouco após a página 100.

O interessante dessa narração é que ela é solene, dá para perceber nitidamente que a existem magias e Mistérios por trás dela. A coisa toda é irreal, mas verossímil demais para ser algo totalmente fictício (e eu AMO histórias assim).

Outra coisa que me faz gostar dessa série é o embate entre o cristianismo romano e a religião nativa. A todo o momento Morgana faz uma "comparação" entre as duas. E fica claro o antagonismo entre elas quando, em certo momento da história é dito algo como "Artur precisa lutar por duas religiões opostas, que tem seu ponto mais sagrado no que a outra considera ser um pecado mortal".

Este é o primeiro dos quatro livros da série As Brumas de Avalon. E percorre a infância de Morgana, sua iniciação no caminho da Deusa, a celebração do Grande Casamento entre a Virgem Caçadora e o Gamo-Rei, a coroação de Artur e o momento em que ela deixa a terra mágica.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)