15 de fev de 2015

O Cavaleiro Imperfeito - T. H. White


Acho que parte da dificuldade de se acompanhar a narração desta série, é que o autor tenta explicar algumas coisas medievais usando exemplos contemporâneos para época (1940). Curioso foi ver que foi justamente por causa desse artifício que a obra de White ganhou fama (lá fora).

Esse livro é de Lancelot, nomeado por si mesmo de O Cavaleiro Imperfeito por ser grotesco de fisionomia. Amigo de Arthur, e devotado a seu Rei Lancelot se apaixona por Guinevere, e ela por ele. E é dele e desse amor que o livro vai falar basicamente 90% do tempo.

Por um tempo, ele disfarçou esse amor quando não conseguiu mais disfarçar, ele saiu da Corte de Arthur para amá-la em segredo... E foi nessas andanças que ele conheceu Elaine, com quem se deitou pensando estar com sua amada Guinevere (duas vezes). Mas o amor de Lancelot por sua Rainha era mais forte, a ponto de existir a consumação, o sentimento de culpa e, por incrível que pareça, a conivência de Arthur.

Esse livro também retrata a busca dos Cavaleiros da Távola Redonda pelas Relíquias Sagradas, mas especificamente pelo Santo Graal.

Não, eu não gostei desse livro. A narração ficou lenta demais e os personagens, em especial Lancelot e Guinevere se mostraram ridículos. Ele é um fraco de coração e de alma, a outra é temperamental demais por coisas muito pequenas. O que salvou mesmo foras as ilustrações de Allan Lee (embora ache realmente que nem elas salvarão essa coleção de serem retiradas de minha estante tão logo eu acabe de lê-la).

2 comentários:

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)