21 de fev de 2015

O Livro Roubado - Flávio Carneiro


Há um tempo atrás, propus a mim mesma ler, sempre que possível (ou sempre que a oportunidade surgir) autores fora do circuito principal de lançamento editoriais. Aí calhou de eu conhecer o Flávio Cordeiro e, de quebra, ganhar o livro dele.

André não é um detetive de verdade, ele é um apaixonado por livros. Mas, ao passar no escritório de um detetive que lhe devia uma grana, e receber um possível cliente poder de rico, ele se tornou um.

O cliente em questão quer que seja investigado o roubo de uma edição especial de Histoires extraordineires, de Edgar Allan Poe. Ele tem até o nome do ladrão... Porém, contudo, todavia, entretanto... Se as coisas fossem fáceis assim, não teria história para compor o livro.

Os personagens principais dessa trama são André, que assume a identidade do detetive Miranda, e o Gordo, um recém proprietário de um sebo para leitores compulsivos. A narração é feita toda pelo ponto de vista do André. As falas são, inclusive sinalizadas por aspas. Parece complicado, mas na verdade é bem simples de se acompanhar: você sabe quem é o interlocutor, sabe quando cada em fala e sabe as ações de cada um no momento da conversa.

Confesso que, inicialmente, não dava muita coisa por essa trama... Mas a medida em que foi lendo... CARAMBA! Nunca, mas NUNCA eu ia imaginar o rumo que a história tomou.

O que eu mais gostei, disparadamente, foram as referencias literárias usadas pelos personagens. Acabei a leitura querendo a bibliografia completa do Poe (nunca li nada dele) e ainda mais apaixonada por As Mil e Uma Noites (cuja leitura já é quase um objetivo de vida).

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)