19 de mar de 2015

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban - J. K. Rowling


Acabei pegando este livro para ler como uma forma de prevenir uma ressaca literária que poderia atrapalhar consideravelmente a leitura que estava fazendo (que, por sinal, será a próxima resenha). Acabou que consegui fazer algo que dificilmente pensei que conseguiria: ler dois livros ao mesmo tempo. E até que foi mais fácil do que eu pensei que seria.

O terceiro ano de Harry Potter em Hogwarts sequer começou e o novo perigo se anunciou, por incrível que pareça, em um noticiário trouxa: Sirius Black, um perigoso assassino, de alguma maneira conseguiu escapar de Azkaban, a prisão dos bruxos.

Sabem, as vezes dá até pena do Harry: descobriu que é alvo de um foragido, que por sinal também está relacionado com a morte dos pais, acabou ficando no meio da briga entre Rony e Hermione por causa de seus respectivos bichanos, e ainda por cima teve que consolar um Hagrid desolado pela expectativa de perder mais um "bichinho" por causa das idiotices e mesquinharias de Draco Malfoy. Isso sem falar naqueles horríveis dementadores.

O que eu acho incrível nesse livro é que a história te faz seguir uma linha de raciocínio perfeitamente lógica para depois revirar tudo e nos fazer ficar contentes e muito apreensivos com o desenrolar dos fatos. A coisa foi tão absurda que um gato (um de verdade) acabou se saindo como o mais espertos entre os personagens.

Quando esse livro acaba, você bem que pode não ter certeza sobre o que vai acontecer no próximo volue da série, mas fica com a consciência de uma coisa: a merda será jogada no ventilador. =x

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)