28 de abr de 2015

Ramsés: A Dama de Abu-Simbel - Christian Jacq


Apesar da derrota sofrida, os hititas se lançaram em um novo novo esforço de guerra contra os egípcios. Enquanto Ramsés movimenta seu exército no estrangeiro, os inimigos do Filho da Luz continuam a agir dentro das fronteiras. O mago Ofir mantém seu plano de destruir as proteções mágicas do faraó, e surge ainda um outro inimigo: Moisés, antes amigo íntimo de Ramsés, retorna do deserto em que se escondeu para pedir, ou melhor, exigir autorização para o êxodo do povo hebreu.

Apenas por curiosidade: apesar de Moisés (personagem bíblico) ser citado na série, Ramsés  não viveu na época de Moisés. A saída do povo hebreu do Egito aconteceu quase dois séculos antes do reinado de Ramsés II (o Ramsés retratado nesta série).

Nesse livro, a passagem de tempo se torna bem mais expressiva: ele tem início no ano quatro do reinado de Ramsés, pulando para o nono, décimo-quinto e, por fim, vigésimo. Agora com quarenta anos, e um país pacificado, Ele precisa lidar com o curso natural da vida (não da sua, mas de pessoas próximas a ele): a morte chega para todos afinal.

É difícil falar desse livro sem repetir o que já disse nos anteriores da série. A Dama de Abu-Simbel reforçou a paixão que tenho não só por essa história, mas pelo autor também. A narração continua fluida e gostosa e é muito difícil discernir onde termina a fantasia e termina a história.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)