4 de abr de 2015

Refém da Obsessão - Alma Katsu


Já que ajoelhei ao comprar este livro, o jeito é rezar né?

Ter chegado à pagina noventa desse livro com alguma empolgação pela história realmente me surpreendeu. Primeiro porque a epígrafe foi de um trecho do conto A Bela e a Fera, de Madame Leprince de Beaumeont, o que a fez ganhar pontinhos de graça e pensar "talvez não seja tão ruim como o Ladrão de Almas".

Segundo por que, apesar da narrativa continuar um pouco lenta (tipo, você lê, lê e lê e, quando percebe, não leu nem cinco páginas) a história se torna mais movimentada. E tudo por causa de uma pessoa: Adair.

Fora ele quem deu à Lenora o dom da imortalidade, fora ele quem ela emparedou vivo no porão da antiga mansão em que moravam. E é exatamente ele que, após duzentos anos de confinamento, está em liberdade. E ele quem encontrá-la. A todo custo.

A narração se alterna entre três personagens: Lenore, Adair e Luke (o rapaz que a ajudou a fugir no primeiro livro da série), sendo que os dois primeiros narram tanto no tempo presente quanto no tempo passado.

Me surpreendi mesmo com o fato de ter gostado bastante dos rumos que a história tomou, e mais ainda por estar torcendo que os personagens encontrem um final agradável juntos.

E realmente vale a pena aguentar o porre que é o primeiro livro só para ler esse belezura aqui. Infelizmente, não dá para entender este sem ter lido Ladrão de Almas antes, muita coisa importante ficaria completamente sem sentido e, a bem da verdade, tiraria a graça de ver a melhora considerável entre os volumes da trilogia.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)