10 de mai de 2015

Uma Praça em Antuérpia - Luize Valente


Uma Praça em Antuérpia é o primeiro romance que tenho o prazer de receber como parceira do Grupo Editorial Record 2015. *-*

É virada do ano 2000. Olívia está prestes a realizar o ultimo desejo do filho: ter suas cinzas jogadas no mar de Copacabana. Em meio à uma conversa com sua neta Tita, que também acabara de perder um filho, Clarisse, irmã gêmea de Olivia, retorna a 1916 e nos conta a história.

O lugar é Lisboa, no período entre as duas Guerras Mundiais. Clarisse se vê apaixonada por um músico brilhante, um judeu que saíra da Alemanha para se manter livre para tocar.

A medida em que o antissemitismo se espalha na Europa, a vida dos dois se torna mais difícil, até que Clarisse (grávida de seu segundo filho) se vê obrigada a fugir de seu lar, em Antuérpia. A fuga da família Zus é cheia de acasos, encontro e desencontros, muitos deles, nem um pouco feliz.

É com livros como esse que agradeço aos céus pela minha decisão de sair do lugar comum quando o quesito é literatura e manter minha mente aberta à histórias e autores diferentes: Uma Praça em Antuérpia é uma leitura incrível, impossível de não se deixar prender pela história, ou de não se apaixonar. E muito menos de não se emocionar.

A narração é, em sua grande parte, de Clarisse, mas em muitos momentos, ela alterna para pessoas próximas a ela, principalmente para narrar as cenas diretamente relacionadas à sua história de sobrevivência.

Gente, é sério, me apaixonei por esse livro. :3

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)