8 de jan de 2016

Não Olhe! - FML Pepper


Zyrk. A humana... digo, a híbrida Nina Scott entrou na dimensão das mortes. Agora, as horas desse mundo violento estão contadas, pois a híbrida cruzou o portal.

Levada para os domínios do sombrios de Thron, Nina começa a conhecer Richard, a sua morta, em seu habitat natural, e ela não gosta nada do que vê. Mesmo sentindo que ela a corresponde de alguma (estranha) maneira, as certeza dela são continuamente transformadas em dúvidas, e as dúvidas em raiva.

Perdida em um mundo estranho, onde sua mera presença é capaz de quebrar caráteres e germinar a guerra, sua maior (e talvez a única) chance é confiar nos poucos que estão dispostos a lutar por sua proteção. O problema é que isso pode condenar ainda mais as pessoas que conquistaram sua amizade, seu afeto, e seu amor.

Confesso que fiquei um tanto chateada: estava animada com Não Olhe! e terminei a leitura com vontade de jogar o livro na parede. Peguei a mim mesma brigando com vários personagens e nem Richard conseguiu sair ileso. O cara não falava nada, só traia a confiança da garota (eu pude contar umas três vezes só em Não Olhe!) e ainda pedia para Nina confiar nele! Ela então, outra que acabou levando uns bons insultos: a menina tá num mundo estranho, onde noventa e nove por cento da população quer vê-la morta, e a guria não consegue seguir uma ordem de "fique quieta!". E outra: em uma hora ela esta morrendo de amores pelo cara, no outro ela o detesta, no segundo seguinte ela se arrepende, aí depois volta a se roer de remorso por ter confiado nele. Já tinha ouvido falar em personagens inconstantes, mas essa chegou ao meu limite!

A falta de informações concretas (e completas) também me levou a beira de um ataque de nervos. Eu entendo que o mistério da coisa toda seja a cereja do bolo da história. O problema é que passaram o livro inteiro na conversa de "ela não sabe disso", "ela não pode saber daquilo", "não temos tempo para respostas agora", "confie em mim" e aí, faltando vinte páginas para o livro acabar, a bomba toda é solta de uma vez. A bomba toda vírgula, porque ainda faltou coisa.

Apesar dos trancos, pretendo terminar a trilogia. Não exatamente por empolgação com a história, mas por já ter me surpreendido com terceiras chances em trilogias.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)