30 de jun de 2016

O Pêndulo de Foucault - Umberto Eco


Minha busca incessante por livros não em destaque nas mídias sociais e a curiosidade despertada por alguém que colocou um pouco de sangue no meu coração de pedra, fizeram-me ter bastante curiosidade sobre a obra de Humberto Eco. A morte dele em Fevereiro deste ano me atiçou ainda mais e me fez vier alguns momentos de frustração, já que, das três vezes que os livros dele apareceram nas News do Grupo Editorial Record, apenas em uma (esta) a minha solicitação pelo livro foi atendida.

Na primeira cena do livro, Casaubon (personagem e narrador deste livro) está no museu Saint-Martin-des-Champs, Paris, olhando o movimento do Pêndulo de Foucault, uma proeza da engenharia feita em 1851 e transferida para aquele local anos mais tarde. Pare ele, aquele objeto tem um significado muito maior do que o de ser um máquina exposta em um museu dedicado a elas.

O Pêndulo, para ele é a resposta, ou mais uma pista, do Plano que ele, Jacobo Belbo e Diotallevi, e seus companheiros redatores de editora Garamond, descobriram e desvendaram. 

Escondido dentro do museu após seu fechamento ao público, Casaubon aguarda por alguma coisa. Enquanto aguarda, sozinho, em um museu fechado e escuro, ele volta ao passado e refaz a história que o levou até aquele lugar e momento. Momentos de um passado (não exatamente) distante são ditos a nós leitores enquanto ele, estático, espera por seja lá o que for.

Tentei fazer um trabalho mais minucioso, prestando atenção às palavras que eu não conhecia, e até buscando entender as ligações históricas e documentais que os personagens faziam. Porém, precisei reconhecer que, agindo assim, eu não terminaria O Pêndulo de Foucault tão cedo. Infelizmente (ou não), acabei voltando à minha leitura normal, prestando a devida atenção apenas a alguns pontos que já tinham despertado minha curiosidade na leitura inicial.

Uma coisa que achei curiosa, por exemplo, foi a separação dos capítulos. Cada um é intitulado por uma Sephirah (explicando de forma geral, uma Sephirah é um atributo descrito, ou mostrado, na Cabala, através do qual O Infinito revela a si mesmo e cria, continuamente, o mundo físico e metafísico. Simplificando, não letras divinas, ou assim eu entendi) e cada uma tem seu significado ligado aos acontecimentos narrados ao longo do livro (ou os acontecimentos estão ligados às Sephirahs, difícil saber ao certo) e sempre seguindo a sequencia da árvore sefirótica.

Se o parágrafo anterior complicou, vou tentar exemplificar: o segundo capítulo do livro é intitulado Hokmah, a sefirah da Sabedoria. Ela possui a ideia primordial na qual tudo é contida, e nela está contida a essência de tudo o que se seguirá. Pois bem, é nesta parte que Casaubon relata o primeiro contato dos três ao que, mais tarde se revelaria ser o Plano. 

Se você pensou que trata-se de uma grande teoria da conspiração envolvendo história, misticismo e (porque não dizer) uma boa dose de loucura, bem, você acertou. Porque é exatamente isso que é. E foi construída de uma maneira tão minuciosa que se tornou genial.

Não é um livro muito fácil de ser lido: o tamanho não facilita e o enredo, por vezes intrincado demais, muito menos. Porém, em diversos momentos me vi impossibilitada de deixar o livro por mais de dois minutos e, mesmo assim, voltava quase correndo para a história.

18 de jun de 2016

Irresistível - Sylvia Day


Irresistível é um dos livros que está na minha lista de leitura há anos, e só agora, depois de me auto-impor o desafio de ler (praticamente) todos os livros da Sylvia Day que estão encalhados na minha lista de "para serem lidos", o peguei para ler.

Publicado em 2011 e lançado no Brasil em 2013 pelo selo Hamiln da Editora Lafonte, Irresistível tem como protagonista Jessica Sheffeld.

Jess está na véspera de seu casamento com Benedict Sinclair, visconde de Tarley e futuro conde de Pennington. Durante um passeio noturno, seu cachorro de estimação foge e ela, ao partir em busca de seu bichinho, presencia uma cena de sexo entre Alaistair Caufield e uma dama da alta sociedade londrina.

Sete anos se passaram e, após perder o marido, Jess decide viajar para Jamaica, onde o marido lhe deixara uma propriedade produtora de cana-de-açúcar. No navio em que a viagem aconteceria, apenas mais um passageiro para lhe fazer companhia: Alaister Caufield.

Bem, sempre que pego um livro de um autor que gosto, tento não ficar empolgada demais. Graças a isso não saí frustada de Irresistível.

Começou pela diferença (quase gritante) entre o sugerido pela capa e o teor real da história. Iniciei o livro imaginando se tratar de um romance ambientado na sociedade moderna, mas me deparei com histórico.

Ok, até aí tudo bem. Afinal, como diz o ditado, "nunca julgue um livro pela capa". Porém, a revisão também deixou a desejar, e em vários momentos, parágrafos comuns foram sinalizados como fala, e isso prejudicou um pouco a experiência de leitura.

Para terminar, Irresistível não me envolveu nem um pouco. A escrita da Sylvia ficou muito aquém da capacidade de descrição, principalmente nas cenas de sexo do casal. 

Dizem que Irresistível é um ensaio do que mais tarde se tornaria o romance entre Gildeon Coss e Eva Tramell, e até encontrei algumas semelhanças entre os personagens. Não sei se tal afirmativa é verdadeira (tenho lá minhas dúvidas, já que ela escreveu Incontrolável anos antes da publicação deste livro) mas, se for, é nítido o quanto a autora melhorou na série Crossfire.

15 de jun de 2016

A Improvável Jornada de Harold Fry - Rachel Joyce


Harold Fry é um aposentado preso a um casamento esfriado. Sua esposa Maureen e ele vivem sob o mesmo teto como estranhos e quase não se falam. A rotina monótona dos dois é perturbada quando Harold recebe uma carta de Queenie Hennessy, uma colega de trabalho que desapareceu muito tempo atrás. 

Na carta, Quennie dizia que ela estava com câncer em estágio terminal, e que queria se despedir.

Ao ir até a caixa de correio para mandar a resposta, Harold se pergunta se o que escrevera não seria frio demais e decide ir até a próxima caixa. A próxima caixa vira a próxima, a próxima vira a agência dos correios, e a agência virou uma caminhada rumo a uma cidade localizada do outro lado do país.

Andando sozinho e sem nenhum tipo de equipamento adequado para tal empreitada, Harold relembra sua história, não com os olhos do jovem e do adulto que foi, e sim, com os de um aposentado cuja a vida se estagnara nas coisas não ditas ou não feitas do passado e do presente. 

É curioso como o leitor começa a torcer por Harold quase sem perceber. 

O livro possui narrador em terceira pessoa que acompanha tanto a jornada de Harold quando Maureen, que ao se ver sozinha na casa em que os dois passaram os últimos quarenta e cinco anos de casamento, sai de sua inércia, assim como o marido, revê seu passado. O que é uma jornada para ele, se torna um processo para ela.

Os elementos de A Improvável Jornada de Harold Fry conquistam pela simplicidade e pela profundidade dos elementos. Harold não é um homem extraordinário. Ele é comum, discreto, gentil, faz de tudo para não incomodar os que estão ao seu redor e não entende pessoas que gostam de escandalizar. Mas mesmo comum, ele fez o extraordinário feito de caminhar 1.010 quilômetros em 87 dias, tudo para ver uma amiga que o ajudou em um dos momentos mais difíceis de sua vida.

O livro é incrível e me emocionei com Harold até a ultima linha da história. 

12 de jun de 2016

Novidades de Junho do Catálogo Literário do Grupo Editorial Record


O ROMANCE INACABADO DE SOFIA STERN
Ronaldo Wrobel

Ronaldo vive em Copacabana com a avó, Sofia Stern, que nasceu na Alemanha em 1919 e fugiu para o Brasil na véspera da Segunda Guerra. Certo dia, recebe o telefonema de uma juíza alemã às voltas com um processo judicial que pode torná-lo multimilionário. Com a descoberta de um diário, Ronaldo reconstitui a juventude da pacata senhora, revelando peças de um passado que envolve paixões, inveja, traições e dinheiro. Quando outros fatos vêm à tona, Ronaldo se depara com uma série de dilemas. Resta saber o que ele prefere: ficar rico ou fazer justiça.

Ronaldo Wrobel é escritor e advogado. Lançado em oito países, seu último romance, Traduzindo Hannah (Record, 2010), foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, na categoria melhor livro do ano.


A MORTE DE DEUS NA CULTURA
Terry Eagleton

Neste instigante A morte de Deus na cultura, Terry Eagleton investiga as contradições, dificuldades e significados do desaparecimento de Deus na era moderna.

Terry Eagleton é filósofo, professor e um dos maiores nomes em crítica literária no mundo. Leciona literatura na Universidade de Lancaster, onde é professor emérito, e na Universidade de Notre Dame. 

É autor de mais de quarenta livros de teoria literária, pós-modernismo, política, ideologia e religião, entre eles o best-seller Teoria da literatura: uma introdução, O problema dos desconhecidos: um estudo da ética e Depois da teoria: um olhar sobre os estudos culturais e o pós-modernismo, os dois últimos publicados pela Civilização Brasileira.


KEYNES X HAYEK
Nicholas Wapshott

Dois dos maiores economistas da história, John Maynard Keynes e Friedrich von Hayek estiveram em lados opostos da maior batalha econômica de todos os tempos: se os governos deveriam ou não intervir nos mercados. Nas ruínas da Primeira Guerra Mundial, ambos estudaram o crescimento e a queda do ciclo de negócios, chegando a conclusões muito diferentes: Hayek achava que alterar o “equilíbrio natural” da economia resultaria em inflação galopante, enquanto Keynes acreditava que o desemprego em massa e a miséria que marcavam o fim de um ciclo poderiam ser encurtados com gasto governamental. Nicholas Wapshott examina, neste Keynes x Hayek, os animados debates entre esses dois gigantes do século XX cujas visões divergentes moldaram a ascensão e a queda de economias em todo o mundo.

Nicholas Wapshott é ex-editor sênior do London Times e do New York Sun.


COMO VIAJAR SOZINHO EM TEMPOS DE CRISE FINANCEIRA E EXISTENCIAL
Hermés Galvão

Definido pelo autor como o (anti)guia menos prático da seção de viagens, este bem-humorado Como viajar sozinho em tempos de crise financeira e existencial é um diário de bordo para o leitor embarcar numa turbulência literária sem escalas com dicas práticas (ou não) para driblar a depressão, a excursão e os turistas sem noção, de brasileiros a orientais. Por que não viajar sozinho e na dureza? Por que deixar de ver o que acontece lá fora quando tudo no país está mais desordenado do que o aeroporto do Galeão, e a conta bancária mais magra do que modelo de calcinha? Baseado em fatos reais e experiências pessoais, este livro diverte e entretém ao mesmo tempo em que traz dicas valiosas para viajantes desacompanhados – mas não necessariamente solitários.

Hermés Galvão é jornalista e cronista de Vogue Brasil, onde escreve sobre as idiossincrasias do povo carioca na coluna “Notícias da Corte”.


FILHAS DE EVA
Martha Mendonça

Uma das cabeças por trás do site Sensacionalista, Martha Mendonça tem faro apurado para identificar as figuras mais curiosas e pena afiada para transformá-las na mais prazerosa literatura. Nos contos deste Filhas de Eva, a autora lança um novo olhar sobre o turbilhão de sentimentos que cabe dentro das mulheres – ou sobre como um mesmo sentimento pode habitar cada uma de maneira tão ímpar. Seja pela forma ou pelo conteúdo de suas narrativas, Martha revela a força e os extremos exacerbados de suas personagens. Com seu estilo original e leve, esmiúça as relações e a intimidade do universo feminino, misturando crítica e humor em histórias deliciosas.

Martha Mendonça é jornalista e roteirista. Pela Editora Record, lançou os livros Canalha, substantivo feminino, que virou série de TV; Eu e você, você e eu; 40: um romance feminino; e A história sensacionalista do Brasil.



O ACldERTO DE CONTAS DE UMA MÃE
Sue Klebo

Na esperança de que os insights e o entendimento que ela obteve ao longo dos anos possam ajudar outras famílias a reconhecer quando um adolescente está com problemas, a autora conta sua história na íntegra. Repleto de sabedoria e compaixão, este é um livro forte e inquietante que lança luz sobre uma das questões mais
prementes do nosso tempo.

“Leitura obrigatória para todos os pais de adolescentes [...], dilacerantemente honesto, escrito com coragem e inteligência. Um livro de nobreza e importância.” — The Times

Direitos vendidos para França, Alemanha, Holanda, Itália e Reino Unido.



HAATCHI & LITTLE B
Wendy Holden

Em Haatchi & Little B, Wendy Holden narra a emocionante história de amizade entre Owen Howkins e seu cachorro Haatchi. Owen (conhecido pela família como Little B) sofre de uma rara doença genética chamada síndrome de Schwartz-Jampel, que faz com que os músculos do menino fiquem sempre tensos, impossibilitando-o de sair da cadeira de rodas. A condição de Little B dificultava sua relação com outras pessoas e sua capacidade de fazer amigos, mas o quadro mudou com a chegada de Haatchi. Após ser abandonado em uma linha de trem e perder uma pata traseira e o rabo, o cachorro foi adotado pela família de Owen, dando início a uma afetuosa relação. O livro conta como a amizade entre Little B e Haatchi mudou, para sempre, a vida dos dois.

Autora best-seller, Wendy Holden é responsável por mais de trinta livros de romance e não ficção, dentre os quais: Uggie the Artist, 10 Mindful Minutes, Born Survivors e Lady Blue Eyes.


O ANO EM QUE DISSE SIM
Shonda Rhimes


Você nunca diz sim para nada. Foram essas seis palavras, ditas pela irmã de Shonda durante uma ceia de Ação de Graças, que levaram a autora a repensar a maneira como estava levando sua vida. Apesar da timidez e introversão, Shonda decidiu encarar o desafio de passar um ano dizendo “sim” para as oportunidades que surgiam.

Premiada e aclamada pela crítica, Shonda Rhimes é uma fábrica de sucessos. Criadora das séries Grey’s Anatomy, Private Practice e Scandal, além de produtora executiva de How to Get Away with Murder, Shonda foi vencedora do Globo de Ouro e indicada a três Emmys. Seu modo de abordar assuntos como feminismo, questões raciais e sexualidade aproximou a escritora de seu público alvo e trouxe à tona importantes debates sobre representatividade.


PERGUNTE A DEEPAK CHOPRA SOBRE MEDITAÇÃO E CONSCIÊNCIA SUPERIOR
Deepak Chopra

Neste livro, o famoso guru responde as dúvidas de seus leitores sobre a meditação. O autor trata de temas como o ego, mantras, espiritualidade, concentração, sonhos e a superação dos medos, baseado em seus ensinamentos sobre esse assunto tão importante para o crescimento pessoal. Com sua sabedoria e extenso conhecimento sobre o tema, Deepak Chopra vai ser o seu guia no desenvolvimento da consciência superior. Seus conselhos vão elevar a alma e a criatividade do leitor, aprimorando a prática diária da meditação e levando calma e serenidade para a rotina.

Deepak Chopra escreveu mais de oitenta livros, incluindo diversos best-sellers campeões de venda do New York Times.



VOCÊ PODE CURAR SEU CORAÇÃO
Louise L. Hay e David Kessler

Abordando maneiras de lidar com o sentimento de perda, Louise Hay e David Kessler farão o leitor embarcar em uma jornada de autoconhecimento, que o ajudará a compreender a origem de cada uma de suas emoções negativas e lhe fornecerá as melhores ferramentas para curá-las.

Uma das principais escritoras de autoajuda, Louise Hay possui mais de 50 milhões de livros vendidos ao redor do mundo. Dentre seus trabalhos de maior destaque estão: O poder está em você, Mulheres poderosas, Ame seu corpo e Você pode curar a sua vida, que alcançou a lista de mais vendidos do New York Times.

Escritor best-seller, palestrante e autoridade nos assuntos perda e luto, David Kessler é responsável pelos sucessos: Finding peace after breakup, Divorce or death e The needs of the dying, livro elogiado pela Madre Teresa de Calcutá.


MEDITAÇÃO PARA OCUPADOS
Osho

Em Meditação para ocupados, o famoso líder religioso Osho nos diz de que maneira podemos utilizar o poder da meditação para enfrentar as situações estressantes do cotidiano, ampliando nosso autoconhecimento e nossa capacidade de lidar com problemas. Moldando as tradicionais técnicas de meditação para o ritmo acelerado dos dias atuais, o autor traz estratégias simples para reduzir a tensão e o estresse, além de ensinar diversos métodos que podem facilmente ser aplicados no dia a dia. Neste livro, Osho prova que é possível incorporar a meditação em qualquer rotina, melhorando a qualidade de vida e trazendo tranquilidade até para os mais atarefados.

Com mais de 650 livros baseados em seus discursos, Osho é considerado um dos maiores líderes espirituais do século XX. Graduado com honras em Filosofia pela Universidade de Sagar, o líder indiano discursava sobre como podemos alcançar a verdade, o amor e a liberdade pessoal através da meditação.


DESTINO: POESIA
Ana Cristina Cesar, Cacaso, Torquato Neto, Paulo Leminski e Waly Salomão (org. Italo Moriconi)

Antologia que reúne os cinco maiores nomes da poesia marginal, escrita nos anos 1970, no Brasil. Italo Moriconi escolheu textos representativos da obra de cada um dos poetas para compor essa edição, dando a dimensão criativa e estética de uma época única e original em nossa literatura. Uma coletânea de poemas irreverentes, melódicos e contestadores, que já entraram para a história da poesia brasileira.

Ana Cristina Cesar é autora homenageada da Flip este ano.

Edição revista, com capa nova e novo encarte de fotos e manuscritos.



O FIM DA HISTÓRIA
Lydia Davis

Ao tentar reconstituir as lembranças de um romance fracassado, a protagonista de O fim da história se confunde, inventa, conta e reconta episódios que não temos certeza se de fato aconteceram. Ao mesmo tempo que tenta escrever um livro sobre a trajetória do casal, ela se embrenha nos recantos da memória, que escolhe caminhos tortuosos para dar sentido a eventos conduzidos pelo amor e pelo fim dele.

Lydia Davis é vencedora do Man Booker International Prize e uma das autoras contemporâneas mais importantes no cenário internacional.

“Ela é o Proust das histórias curtas.” - Jonathan Franzen, autor de Liberdade


MANUAL DE ENTREVISTAS
Robin Kessler

Robin Kessler compartilha dicas para ajudar você a superar as barreiras e a se sentir confiante perante o entrevistador. Neste livro ganha destaque o método de entrevistas com ênfase nas competências do candidato, a fim de chamar a atenção do possível empregador. Um texto valioso para ressaltar seus potenciais e direcionar você para conquistar o emprego dos sonhos.

Robin Kessler acumula mais de 20 anos de experiência na área de coaching, aprimorando currículos, entrevistas, apresentações e comunicações organizacionais, além de ser professora na Universidade de Houston-Downtown. É presidente do The Interview Coach, empresa de consultoria em recursos humanos e gestão de carreira. Também é autora de Manual de currículos em parceria com Linda A. Strasburg.


CLIENTIVIDADE
César Souza

O consultor César Souza, criador do Princípio da Clientividade®, explica em detalhes porque a razão de ser é o cliente e porque existe um enorme descompasso entre os desejos e expectativas dos. Com base em sua larga experiência prática, o autor dá dicas de como superar esse verdadeiro “calcanhar de Aquiles” do mundo dos negócios.

César Souza é um dos consultores e palestrantes mais requisitados no país. Durante 20 anos, exerceu importantes posições de liderança como executivo no Brasil e no exterior. Foi considerado um dos 200 Líderes Globais do Futuro pelo Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. Desde 2002 é presidente do Grupo Empreenda.

Outros livros de sucesso de César Souza: Você é do tamanho dos seus sonhos, Você merece uma segunda chance, Cartas a um jovem líder, Você é o líder da sua vida, A NeoEmpresa e Superdicas para conquistar clientes.

O COTIDIANO E SUA HISTÓRIA
Agnes Heller

Para que se desenvolva uma inteligência crítica do nosso tempo, é preciso o conhecimento em extensão e em profundidade de todas as ideias que o formam e que por ele são informadas, dando-lhe o que poderíamos chamar de seu perfil cultural. Sem isso não entenderemos os pensamentos e as emoções de humanidade que nos
envolvem e definem.

Primeiro livro de Agnes Heller traduzido para o português e importante livro do catálogo da Paz e Terra volta às livrarias, depois de já ter vendido mais de 20 mil exemplares.

Um dos principais problemas abordados por Heller em sua atividade intelectual é aquele das relações entre a ética e a vida social – tema em voga na atualidade política de nosso país


O PINTOR DE MEMÓRIAS
Gwendolyn Womack

Bryan Pierce é um renomado pintor cujos trabalhos deslumbram o mundo. Mas há um segredo para seu sucesso: cada tela é inspirada em um sonho excepcionalmente vívido e sempre que acorda, ele adquire novas e extraordinárias habilidades. Linz Jacobs é uma neurogeneticista, dedicada a decifrar os genes que ajudam o cérebro a criar memórias. Ao visitar uma exposição na galeria de uns amigos, ela se depara com a imagem de um pesadelo recorrente de sua infância e adolescência em um dos quadros de Bryan. Juntos, os dois começam a perceber um padrão em seus sonhos. E que há um inimigo mortal observando cada movimento deles que não vai parar enquanto não atingir seu objetivo.
Eleito o Best Science Fiction, Fantasy, and Horror Reads for April pela Kirkus.

“Um thriller ambicioso que combina romance, fantasia e aventura” - Library Journal

A SOCIEDADE SANTA ZITA
Ruth Rendell

Henry, o belo criado de lorde Studley, está dormindo tanto com a mulher quanto com a filha universitária do patrão. Em troca de gorjetas, Montserrat, a preguiçosa au pair da família Still, ajuda a dona da casa a manter em segredo um caso com um ator de televisão. June, a esnobe empregada doméstica de uma princesa de origem duvidosa, tenta convencer outros trabalhadores domésticos a participarem de uma “sociedade” para tratar de reclamações sobre seus empregadores. Enquanto isso, Dex, o perturbado jardineiro, acredita que uma voz em seu telefone celular está lhe dando instruções divinas, comandos que podem colocar em perigo as vidas de todos em Hexam Place...

Vencedora de três Prêmios Edgar, quatro Adagas de Ouro e uma Adaga de Diamante por sua extraordinária contribuição ao gênero de Crime e Mistério, Ruth Rendell (1930–2015) foi uma das grandes figuras da literatura inglesa.

É autora de Carne Trêmula, adaptado para os cinemas em 1997 pelo diretor Pedro Almodóvar.

Estes e outros lançamentos podem ser conferidos no Site do Grupo Editorial Record.

9 de jun de 2016

O Gerente Noturno - Jonh Le Carré


Lá estava eu olhando as news do Grupo Editorial Record aí vi este livro e pensei: "Porquê não?". Bem, as vezes eu erro nas minhas escolhas.

Começou pela capa, não consegui ficar olhando para essa mulher nem por dois minutos seguidos, e cada vez que fecho o livro a primeira coisa que faço é tapar a cara dela. Estranho não?

Bem, indo a história, Jonathan Pine é o gerente noturno de um hotel de luxo em Zurique. Em uma noite, o hotel recebe Richard Onslow Roper, um milionário que, ele tem certeza, está envolvido na morte de uma garota no Cairo que havia confiado a Jonathan informações sobre o comércio ilegal de armar na região.

Até então, mesmo sentindo ódio de Roper, Jonathan me passou a impressão de ser uma existência meio morta, tão constante e previsível que deixou a história inteira entediante. 

Ao ser convocado pelo Serviço Secreto Britânico para caçar Roper, Jonathan desenterra seu passado e sai a caça desse magnata do mundo do crime. É curioso que ele é descrito como uma pessoa contraditória, sendo, várias vezes, definido com adjetivos opostos. Por ele ser tudo, e também não ser nada, Pine consegue se camuflar muito bem, obrigada, e também consegue cativar a todos ao ser redor.

Escondido sob uma identidade falsa, as ações de Jonathan são descritas pelos que estão em volta dele, e percebi que apenas nessas ocasiões a história ganha alguma agilidade, só que não o bastante para me fazer continuar a leitura.

Consegui, a muito custo, aguentar até a página 188 e tenho dor de cabeça só de pensar em ler mais uma página.

6 de jun de 2016

Vá, Coloque Um Vigia - Harper Lee


Em O Sol É Para Todos a pequena Jean Louise "Scout" Finch viu seu pai, um advogado respeitado em todo o condado, defender um homem negro contra a acusação de um crime que não cometeu.

Isso foi há vinte anos. Agora, Jean Louise é uma moça que volta à Maycomb para passar as férias da escola que frequenta em Nova York. Atticus está sendo alcançado pela velhice, e muita coisa de infância parece distante demais de sua vida. Muita coisa mudou nesse meio. Ou, talvez, o que tenha mudado tenha sido somente Jean Louise.

Maycomb, assim como o restante dos Estados Unidos, passam por um momento turbulento de sua história: a discussão sobre os direitos civis dos negros tencionam ainda mais as questões políticas no Sul dos Estados Unidos. 

Em Vá, Coloque um Vigia, acompanhamos Jean Louise em uma descoberta de verdades incomodas sobre pessoas amadas e sobre o lugar que ela sempre chamou de lar. Ela, que teve sua infância marcada pelo pai dizendo que todos devem ter direitos iguais, agora precisa encarar o fato de que há poucas pessoas verdadeiramente de acordo com tal afirmação.

O crescimento de Jean Louise de um livro para outro, e também ao longo deste livro foi estrondoso. O Sol É Para Todos mostrava uma criança que pouco (ou nada) entendia sobre as ações dos adultos. Para Scout, pessoas são pessoas e não fazia sentido trata-las diferentes. Jean Louise, por sua vez, chegou à cidade carregando muito da mente de Scout, mas se fortaleceu ao se agarrar à sua consciência, mesmo precisando, para isso, destruir ídolos e abandonar lembranças e promessas.

3 de jun de 2016

Revelada - P. C. Cast


Décimo-primeiro livro da série, Revelada se mostrou ser um dos mais sinistros da série até agora.

O festival de adoção de gatos e feira de empregos promovidos pela Morada da Noite de Tulsa estava indo muito bem, obrigada. Isto é, pelo menos aparecer um amontoado de aranhas estranhas nas gaiolas dos gatinhos. Percebendo o perigo, o círculo de Zoey Redbird, a nova agraciada por Nyx com vários dons especiais, se reúne. Sua intuição é confirmada quando, durante o ritual de purificação, as formas do corpo de Neferet se formam a partir das aranhas amontoadas.

A vilã é expulsa, mas o preço é alto: duas vidas, a de uma novata e a de um humano, ambos intimamente ligados direta ou indiretamente ao círculo de Zoey são ceifadas. A investigação, conduzida pela polícia humana, coloca vampiros e novatos sob pressão. 

Mas, como sempre, essa é apenas uma das preocupações que permeiam os personagens de House Of Night neste penúltimo capítulo da série. Um namorado ciumento, um ex-namorado com sede de vingança, um imortal enchendo a paciência de outro, a volta de costumes antigos e atos com tendência ao desastre. Isso contando por alto.

Revelada nos mostra, finalmente, a história de Neferet e de sua perversão. Mortal abusada, novata explorada, vampira sedenta de poder, Tsi Sgili demoníaca. Neferet é isso. 

E o pior de tudo é que Zoey não está muito bem da cabeça.

Fiquei feliz com alguns dos acontecimentos deste livro e bem triste com outros. O livro acabou rápido demais para o meu gosto e estou ansiosíssima pelo próximo da série.