6 de dez de 2016

Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn


Sophie Beckett é a filha ilegítima de um conde que, felizmente, acolheu-a em sua mansão em Londres e responsabilizou-se por sua criação (sem nunca apresentá-la como filha). Aos nove, o conde se casou com uma mulher que já tinha duas filhas de seu casamento anterior (a mais velha, linda, mimada e presunçosa, e a outra, gordinha, desengonçada e de boa índole). Poucos meses depois, para a total surpresa de todos, o conde morre e deixa Sophie aos cuidados da madrasta, que desde sua chegada à propriedade deixara bem claro que não a suportava. De filha, Sophia passou à condição de empregada. 

Os anos passaram e Sophie cresceu desejando poder, ao menos uma vez, participar de ao menos um evento da sociedade londrina. A oportunidade surge quando um baile de máscaras oferecido pela família Bridgertons. Parecia impossível, mas mesmo usando um vestido que pertencera à sua avó e um sapato roubado de sua madrasta, lá estava ela aproveitando a noite em um baile de verdade (mas só até a meia noite). 

E o baile teve direito até a um príncipe: Benedict Bridgertons, o segundo mais velho da família foi atraído pela misteriosa mascarada de vestido prata no momento em que ela pisara no salão. Antes mesmo de vê-la, ele sentiu sua presença e se apaixonou por aquela dama espontânea, misteriosa e um tanto atrevida.

Mas a noite soou, a realidade bateu à porta de Sophie e ela precisou voltar ao seu borralho.

Então, encontrou semelhanças com um certo Conto de Fadas de Charles Perraut? eu fiquei decepcionada pensando que, depois de dois livros maravilhosos Julia Quinn me viria com uma versão tão escancarada do conto da Cinderela... Mas acabei me enganando. A madrasta descobriu a noitada, e expulsou Sophie de casa e ameaçou-a acusa-la de roubo caso ela voltasse a aparecer na sua frente, e ela acabou parando na casa de um herdeiro que quase a violentou durante uma festa bastante farta em álcool.

Tal como um príncipe saído dos contos de fadas, Benedict surge para ajudá-la. Apesar de ela nunca tê-lo esquecido, ele não a reconhece... O que não o impede que ele se apaixone por ela mais uma vez.

Gostaria de fugir do trocadilho, mas Benedict conseguiu superar o irmão mais velho e se tornou me segundo romance favorito da série. A história dele e de Sophie é fofa e eu a adorei. <3

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)