27 de out de 2017

Quatro Soldados - Samir Machado de Machado


Uma palavra define o antes, o durante e o depois deste livro: empolgação! A espera por este livro foi longa e, confesso, cheia de palavras nada floreadas, mas valeu cada segundo da espera.

Lá pras bandas de 1750, as Coroas Portuguesa e Espanhola assinaram o Tratado de Madri e redefiniram as fronteiras a sudoeste do Brasil. O resultado disso foi um conflito militar que entre portugueses e índios guaranis armados pelos jesuítas espanhóis que atuavam na área.

É em 1754, nos últimos anos da guerra contra as Missões Jesuítas, que os caminhos de quatro soldados se cruzam em quatro novelas que, apesar de não serem exatamente sequenciais, estão ligadas entre si por denominadores comuns que se revelam ao longo das tramas, e que juntas apresentam traços difíceis de se ignorar (ou impossíveis de não se reconhecer, caso a pessoa já tenha lido o maravilhoso Homens Elegantes).

Movidos de um lado a outro do Brasil de acordo com as vontades de um narrador apaixonado pelos prazeres da Literatura, os quatro soldados se envolvem em tramas fantásticas com labirintos misteriosos e criaturas da mitologia brasileira enquanto passam por momentos históricos horripilantes como o massacre indígena ocorrido no século XVIII.

A mistura entre o fantástico e o verídico que Samir constrói me conquistou há muito tempo, e não fiquei decepcionada com o que me foi oferecido desta vez. Adorei revisitar sua maneira quase brincalhona de narrar as seriedades da vida (e da morte) e, principalmente, adorei reencontrar conhecidos de tempos futuros.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)