1 de mar de 2018

O Colecionador - Nora Roberts


O que fazer quando duas amigas queridas são super-fãs de Nora Roberts? Lê Nora Roberts também!

O Colecionador foi mais uma recomendação da Bete (uma das tais amigas queridas), que me propôs uma nova linha narrativa da autora, um romance policial dessa vez.

Lila Emerson é uma cuidadora de casas. É ela que alimente seus cachorros, cuida das suas plantas e mantém sua casa limpa (até mesmo fazendo pequenos reparos) enquanto você curte férias ou quer passar alguns dias fora de casa. Graças esse trabalho muito estressante (e interessante), ela já viajou (e morou) em quase todos os cantos dos Estados Unidos e da Europa.

Na rotina de cuidar da casa dos outros, e de escrever seus livros sobre uma adolescente lobisomem, um dos hobbies de Lila é olhar as janelas dos prédios vizinhos, ou mesmo as pessoas passando nas ruas. Não é como se estivesse espionando, mas ela era curiosa e imaginativa e todas aquelas cenas interessantes estavam lá, acontecendo diante de seus olhos.

Até uma madrugada em que ela viu uma mulher ser lançada da janela de seu apartamento.

Ela ligou para polícia, claro, mas a cena não saiu de sua cabeça. Ao passar na delegacia para saber se havia alguma notícia, um rapaz a interpela, Ashton Archer, irmão do namorado da mulher jogada pela janela, que também fora encontrado morto por um tiro.

A notícia inicial fora que Oliver jogara a namorada e cometera suicídio, mas Ash não acreditava nisso. Conhecia o meio-irmão mais novo muito bem para saber que seria incapaz de matar a namorada ou de matar a si mesmo. 

Mesmo sabendo que a polícia estava investigando o caso, ele não iria ficar parado, e nem conseguiria se tentasse. Ash iniciaria sua própria investigação, e Lisa , a única testemunha ocular do crime, acaba se juntando a investigação.

Falando como uma leitora relativamente recente de Nora Roberts, é fácil perceber o motivo de ela fazer tanto sucesso por aí: ela pega uma ideia simples e trabalha nela até transformá-la em algo surpreendente. Coloque aí uma escrita fluida e bem encadeada e junte com alguns personagens carismáticos. Tcharaaaaan!

Isso não é uma receita de bolo. Por mais que exista as tais "fórmulas prontas", é preciso saber trabalhar seus elementos para que o resultado der certo, e cara, ela sabe. Como aspirante a escritora, montar uma trama completa e construir todos os elementos necessários para fazê-la funcionar é difícil (muito, alias), e não me envergonho de dizer que gostaria de ter uma partezinha da habilidade que ela tem na escrita.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Então, o que achou da postagem?
Vamos, não se acanhe! Será muito prazeroso ouvi-lo! (Mas seja educado por favor. ^^)
Ah sim! Se você tiver um blog, deixe seu endereço para que eu possa retribuir a visita. ;)